7 coisas para parar de dar a mínima no círculo de mulheres

Durante nossas jornadas, encontramos pelo caminho mulheres inspiradoras, que nos fazem querer conhecer os poderes do sagrado feminino. Para isso existem rituais e cerimônias que celebram e cultivam essa essência, e entre eles, o círculo de mulheres.

Mas existem detalhes que podem levar uma mulher a desacreditar nestes canais como uma ajuda ou uma ferramenta de autodesenvolvimento. Muitas vezes, as ‘’regras’’ que são impostas nesses círculos acabam sendo restritivas.

Por exemplo, o seguinte convite: ”Você deve usar branco, chegar cedo, ficar em silêncio até começarem os trabalhos, sair só no final do círculo de mulheres e seguir essas regras estritamente, respeitando esse espaço sagrado’’.

Como uma mulher que acredita na conexão entre mulheres e sororidade, fico confusa, não consigo distinguir o que é sagrado e o que não passa de uma estrutura rígida de exclusão. Esse tipo de comportamento não abre espaço para que nossa intuição seja aflorada e trabalhada.

A vida me ensinou que o conformismo pode acabar com a nossa confiança e quebrantar nossa alma. Que crenças são basicamente ideias que nós repetimos para nós mesmas, repetidas vezes. Somos produtos do ambiente no qual somos criadas e também das nossas experiências.

|Siga o Jardim do Mundo no Instagram para acompanhar nossas aventuras|

Expectativas são intimidadoras, e, por muitas vezes, alienam os que procuram uma verdadeira conexão.

Eu era uma menininha que amava brincar com sapos, porém, acabei sendo forçada a usar vestidinhos floridos, passar horas de tédio na igreja, contando os segundos para ir embora. Cada minuto que passava, eu escutava, confusamente, um homem apreciando somente sua própria voz em longo discurso.

O fogo que vive dentro de mim não suporta se sentir aprisionado e oprimido, quando alguém diz que algo deve ser feito de tal maneira, a vontade que eu tenho e de mostrar meu dedo do meio e mandar a pessoa pra aquele lugar (por mais infantil que isso possa ser, em determinadas situações).

Eu respeito as regras, respeito limites, porém, não me conformo com palavras baseadas em opiniões, é impossível para mim.

Eu sinto que a visão que eu tenho do mundo através dos meus olhos diz respeito a uma perspectiva diferente da visão de outra pessoa. Todos os assuntos são subjetivos quando não se baseiam em fatos. E isso é tudo o que tenho a dizer sobre isso, como diria Forrest Gump.

Então, é por isso que estou entre dois mundos

A vida consiste em existirem opiniões e perspectivas diferentes, dada por pessoas que estão falando de seus corações, ou até falando a partir de seus egos. Muitas vezes, podemos identificar quando alguém está falando do coração, ou quando a pessoa começa a gaguejar e se enrolar toda durante sua fala mais racional.

O que eu quero dizer com isso? Que existe uma quantidade enorme de conhecimento escondido dentro de nós, só esperando o momento de vir à superfície. Eu acredito que estamos reaprendendo as informações que nós já absorvemos de vidas passadas ou sei lá…. Também existem pessoas em volta de nós que nos ajudam a aflorar esse conhecimento novamente.

Então, a minha opinião

O que eu vou falar está vindo direto do meu espaço e de experiências de vida. Pegue o que se aplica a sua realidade e deixe para trás o que não te serve nessa minha exposição. Mas também peço que você tenha a mente aberta e receptiva. E assim, se você se sentir agitada com alguma das coisas que eu falar aqui, se pergunte o que está te dando esse estalo.

|Leia mais: Plante a sua lua e restabeleça sua conexão|

1- Você não e o que você veste

Nossas roupas podem ser usadas como reflexão de nossa personalidade única. Elas podem nos deixar lindas, confortáveis, seguras e expressar nossa criatividade individual. Porém, o que vestimos no círculo de mulheres não reflete o que está acontecendo no nosso interior.

Isso não reflete o amor que nós temo a compartilhar e as conexões que todas nós merecemos. Se alguém te faz se sentir inferior por causa dessas coisas supérfluas que cobrem nossos corpos, simplesmente mostre seu descontentamento e vá embora!

2- O ego não pode guiar um círculo de mulheres

Se entramos num círculo de mulheres e uma facilitadora está cuspindo seu ego, tomando todas as atenções, cortando outras mulheres, falando alto e deixando a energia meio carregada no ambiente, provavelmente algo está errado.

Ouça sua intuição, não precisamos nos contentar com situações desconfortáveis ou que julgamos estarem erradas.

Círculo de mulheres.

3- Expectativas não são obrigações

Chegar na hora certa é importante nos círculos. Chegar 30 minutos atrasada no círculo de mulheres pode atrapalhar o andamento das cerimônias. Porém, se alguém falar que é desrespeitoso sair da roda em situações de necessidades ou emergências, alguma coisa está errada.

Todas temos nossos limites, se sentimos que algo está errado, se está se aflorando um sentimento negativo, não temos obrigação nenhuma de permanecer no ambiente. Nesses casos, sair mais cedo é o menor dos problemas. Um círculo de mulheres compreensivas não verá problemas nisso.

Saiba como fazer um acompanhamento lunar do seu ciclo menstrual

4- Seu comparecimento é o suficiente

Um círculo de mulheres deve ser um local de acolhimento e abertura, se você sente que não está com vontade de falar, de compartilhar, não se sinta obrigada. Você está se alinhando a esse círculo de mulheres, compareceu para se conhecer melhor. Seu silêncio sempre deve ser apreciado e respeitado.

5- Falar palavrão não é contra as regras

Eu sou uma pessoa que xinga, exageradamente, em alguns momentos. Eu não vou me desculpar por usar palavras que outras pessoas julgam erradas. Sim, palavras são poderosas, mas o importante e a intenção. Eu uso as palavras sem nenhuma negatividade direcionada para outras pessoas.

Em um círculo de mulheres, devemos sempre tentar trazer o seu interior para a superfície, se sentir a necessidade de xingar, não se sinta oprimida, por favor. Não se molde pelo que os outros vão falar.

6- Espiritualidade não é o ingrediente principal

Não temos que sentir conexões espirituais para desejar conexão feminina, para entrar em um círculo de mulheres. Sempre desconfie se alguém quiser te fazer acreditar que você deve acreditar em espíritos guias, alienígenas, cristais mágicos, anjos ou vidas passadas para dar as mãos em círculo.

Todas nós temos nosso próprio caminho, que é todo nosso. Conexão não requer crenças pessoais, somos todas uma só, ponto final.

7- Um círculo de mulheres nunca deve virar um clubinho de fofoca

Lembra dos anos na escola? Lembra de quando se formavam pequenos círculos, pequenas panelinhas de pessoas que se pareciam, minimamente? Nessa época, só queremos nos encaixar.

Não estamos mais na escola, estamos em um círculo de mulheres. O que nós éramos naquela época, não somos mais agora.

Um círculo de mulheres não é clubinho de comadres, se fechando em seus círculos exclusivos. A intenção não é prender mulheres por duas horas pra depois começar e enxurrada de fofocas segundos depois do fim do círculo.

A vida é um acontecimento extraordinário para ser passado sem um propósito, aqui queremos inspirar a mudança, a conexão com os ciclos da natureza, o resgate dos saberes ancestrais e manuais. Vamos juntos por esse caminho descobrindo que tudo que precisamos já está em nós mesmos.

jardimdomundo.com