• Conheça as ervas aromáticas ideais para espaços pequenos

    Cultivar ervas aromáticas é uma forma de terapia para muitas pessoas. O contato com a terra, ver as mudas crescerem e depois o ato de colher e utilizá-las na comida, em chás e com fins terapêuticos, proporcionam bem-estar. Porém, não são todas as pessoas que têm um quintal para cultivar suas plantas.

    Nesses casos, é preciso ter um pouco de criatividade e saber escolher as plantas certas para cultivar em espaços pequenos. Assim, elas conseguem se desenvolver e atingir seu potencial. 

    LER MAIS

  • Aprenda como fazer um diário de temperos

    Diariamente manipulamos alimentos variados. Essa é uma afirmativa válida para aqueles que gostam de passar um tempo de qualidade na cozinha. Junto aos alimentos, encontramos os tão amados temperos, que para muitos, são parte fundamental de uma boa preparação culinária. Os temperos oferecem sabor, cor e vitalidade ao cardápio.

    Da pimenta ao açafrão, da páprica ao cominho. Todos eles trazem uma experiência que envolve sentimento, movimento, quietude, introspecção.

    LER MAIS

  • Faça você Mesmo: Travesseiro de Ervas

    Os travesseiros terapêuticos foram criados há milhares de anos pelos monges do Tibet. Eles utilizavam os poderes medicinais das ervas para agir no físico e na mente durante o sono. Essa antiga receita possui excelentes poderes de aromaterapia e é uma ótima alternativa contra os stress, insônia, cólicas, problemas respiratórios e enxaquecas. A mistura de algumas ervas criam um delicado aroma que acalma a mente e traz uma sensação de bem estar, proporcionando um sono tranquilo, relaxante e suave. Estudos sugerem que as substâncias fitoquímicas das ervas aromáticas são responsáveis no tratamento e prevenção de diversas dores e doenças crônicas com a sua função terapêutica.

    LER MAIS

  • Incenso com ervas aromáticas

    Ninguém sabe quando a humanidade começou a usar as plantas aromáticas. Estamos seguros de que os sentidos do homem antigo eram bem mais aguçados e o sentido do olfato foi crucial para sua sobrevivência. Há evidências, do período Neolítico, de que ervas aromáticas era usadas na culinária e na medicina e que ervas e flores eram enterradas com os mortos. A fumaça ou fumigação foi, provavelmente, um dos usos mais antigos das plantas, como parte de oferendas aos deuses. Provavelmente notavam que a fumaça de várias plantas aromáticas tinham, entre outros, efeitos alucinógenos, estimulantes e calmantes. Gradualmente, um conjunto de conhecimentos sobre as plantas foi acumulado e passado a centenas de gerações de xamãs.

    LER MAIS

  • Conteúdo protegido Apenas Print Screen disponivel