• Yoga – Benefícios além do tapete

    Yoga – confira os benefícios além do tapete

    Yoga, uma prática antiga, e a meditação, têm se tornado cada vez mais popular na sociedade agitada de hoje. Para muitas pessoas, o yoga é um refúgio de suas vidas caóticas e ocupadas. Isso é verdade se você está praticando a postura do “cachorro olhando para baixo” em um tapetinho no seu quarto, em um ashram na Índia ou até mesmo na Times Square de Nova York. O yoga oferece muitos outros benefícios mentais e físicos. Alguns deles se estendem à mesa da cozinha.

    LER MAIS
  • Vegetais que crescem em menos de 2 meses

    Conheça os vegetais mais indicados para quem quer ter uma horta em menos de 2 meses

    Cultivar o próprio alimento é uma das coisas mais importantes que podemos fazer em tempos de pandemia, greve dos camioneiros e crises políticas mas também exige algum conhecimento a cerca do tema.

    LER MAIS
  • Pessoas que leem livros podem viver mais

    Para os fanáticos por livros, temos boas notícias: um estudo revelou que aqueles que leem pelo menos 30 minutos por dia têm maior probabilidade de ter uma vida mais longa. Esse resultado foi observado em um estudo realizado com 3.635 pessoas com 50 anos ou mais. Aqueles que passaram um tempo lendo livros sobreviveram em média quase dois anos a mais do que aqueles que não o fizeram. Em outras palavras, os leitores têm uma “vantagem de sobrevivência de 23 meses”, escrevem os pesquisadores.

    LER MAIS
  • Como o aprendizado de idiomas beneficia seu cérebro

    Aprender um novo idioma pode parecer uma mágica. De repente, um mundo inteiro se abre, sua perspectiva se amplia e você descobre um lado completamente novo da vida. Obviamente, aprender um idioma não acontece através de feitiçaria, mas pelo estudo. Mas os efeitos que esse estudo tem sobre o nosso cérebro são nada menos que mágicos. Aqui estão alguns destaques sobre como o cérebro muda durante o aprendizado de idiomas:

    LER MAIS
  • Como estimular sua memória com atividades simples do dia a dia

    Com o passar dos anos e o avanço da idade, é normal que pouco a pouco nossa memória comece a falhar. As razões vão desde a diminuição no número de neurônios por conta do envelhecimento e outras mais, como o aumento do volume de informações que registramos e carregamos em nossos cérebros ao longo das décadas. Vale notar que isso também pode atingir pessoas mais jovens. Afinal de contas, quem nunca se esqueceu de onde havia estacionado o carro no shopping ou guardado as chaves de casa?

    LER MAIS

  • Os benefícios da escrita expressiva para a saúde

    Quando você coloca a caneta no papel para escrever ou quando você digita em um computador sobre experiências estressantes e sobre problemas emocionais pesados em sua vida, pode ser bom para sua saúde e bem-estar emocional. De fato, a escrita expressiva, que basicamente envolve despejar seu coração e mente em palavras, sem se preocupar com ortografia, pontuação, gramática e outras convenções de escrita, é um bom remédio.

    Nos últimos anos, pesquisas descobriram que escrever o que estamos sentindo melhora os sintomas da síndrome do intestino irritável, asma e artrite reumatoide; ajuda na recuperação de abuso sexual na infância e depressão pós-parto; e melhora o estado de espírito das pessoas com Parkinson, câncer e muitas outras condições de saúde. Pode até promover uma cicatrização mais rápida das feridas.

    LER MAIS

  • Por que amamos ou odiamos certos aromas?

    Recentemente um leitor do Jardim do mundo nos perguntou se havia alguma explicação para uma pessoa gostar do aroma de um óleo essencial, ao mesmo tempo em que outra pessoa não gosta. Encontramos um estudo que explica um pouco desse mecanismo.

    O estudo foi publicado no International Journal of Comparative Psychology, em 2004, com o seguinte título: Changing Odor Hedonic Perception Through Emotional Associations in Humans (Mudando a Percepção Hedônica do Odor Através de Associações Emocionais em Seres Humanos). Abaixo traduzimos um post  que resumia o conteúdo do estudo científico e que pode nos ajudar a entender o motivo de amarmos ou odiarmos certos aromas.

    LER MAIS