Não sou eu, eu juro! (2008)

“A vida não é feita para mim, mas eu pareço ter sido feito para a vida”

“Não sou eu, Eu juro!” é um dos melhores filmes que retrata uma infância perturbada. Basta acompanhar um pouco do filme para se identificar com Léon (O protagonista perturbado) e toda sua genialidade para fazer coisas ruins.

Léon Doré têm dez anos e sua falsa tentativa de suicídio foi fracassada por um fio. Pouco depois, sua mãe neurastênica, que se sente sufocada pelo marido decide se mudar pra Grécia, deixando ele e seu irmão mais velho com o pai. Enquanto seu irmão cultiva um rancor surdo, León pilha e faz uma bagunça danada na casa dos vizinhos que estão viajando, manipula, arma tramoias e faz seu pai e todos de bobos. Menos Léa, a jovem vizinha que percebe tudo e que também está passando por situações difíceis, decide ajudar León a roubar dinheiro para comprar uma passagem pra Grécia.

1

O filme é surpreendente e encantador do início ao fim. Os diálogos são brilhantes e as interpretações naturais. A todo momento o filme encanta pelas ricas e filosóficas frases. Um filme onde crianças são obrigados a serem ‘grandes’ diante a vida. Uma fotografia linda se mistura com o contexto complexo fazendo tudo ficar bonito e extremamente natural.

2

‘Não sou eu, eu juro!’ me conquistou completamente. É cheio de melancolia, ternura, humor… De uma sutileza poética deliciosa e apaixonante. Não perca!

Trailer


     3

Para assistir o filme clique aqui!

Título Original: C’est Pas Moi, Je le Jure!

Direção: Philippe Falardeau

Países de Origem: Canadá

105 min –  Comédia, Drama

         Legendado

 

 

 

A vida é um acontecimento extraordinário para ser passado sem um propósito, aqui queremos inspirar a mudança, a conexão com os ciclos da natureza, o resgate dos saberes ancestrais e manuais. Vamos juntos por esse caminho descobrindo que tudo que precisamos já está em nós mesmos.

jardimdomundo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *